segunda-feira, 19 de abril de 2010

A práxis pedagógicas presentes e futura e os conceitos de verdade e realidade frente as crises do conhecimento científico no século XX.

BONILLA, Maria Helena. A práxis pedagógica presente e futura e os conceitos de verdade e realidade frente às crises do conhecimento científico no século XX. In: PRETTO, Nelson De Luca. Tecnologias e novas educações. Salvador: EDUFBA, 2005. p. 70-81.



No texto de Bonilla aborda as mudanças do mundo contemporâneo as transformações sociais, políticas, culturais e os meios técnicos - cientifico como novos recursos de comunicação para produção do conhecimento e também a posição da escola frente as transformações do sistema educacional.

Bonilla nos faz refletir sobre a práxis pedagógica da modernidade que ainda continua trabalhando na reprodução do conhecimento de forma hegemônica, fechada à exterioridade, sendo assim o aluno não estabelece uma relação com o mundo atual para construir novas formas de construção do conhecimento. Nesse sentido Bonilla propõe uma transformação profunda, para produzir novas formas de ser, pensar e de agir que estão surgindo na contemporaneidade, sugere também a presença da informação e da comunicação no sistema educacional, tornando-se instrumentos de aprendizagem e subjetivação que vão além do espaço escolar, vinculando o processo educativo junto com vários contextos que interagimos.
http://4.bp.blogspot.com/_cBOJAntdGoc/SdJexUSemvI/AAAAAAAAALk/ICyjNXvwXJE/S1600-R/captionit131620I760D36.jpg

domingo, 29 de novembro de 2009

Todos nós somos educadores!

Ensinar é papel do professor que transmite, quebra barreiras, muda conceitos.Mas todos nos
somos "educadores" porque ensinamos de forma conciente ou inconcientimente, educar é uma função coletiva que passa pro todas as instancias da sociedade, nossos pais nos educam, nossa família, nossa comunidade, educar é um ato social coletivo por isso todos nos somos educadores.
http://thumbs.dreamstime.com/thumb_334/1226800762G3p428.jpg

O PAPEL DA DIDÁTICA NA FORMÇÃO DO PROFESSOR

Luckesi, Cipriano. O papel da Didática na formação do Educador. CANDAU, Vera Maria "et alii". A Didática em questão. Petrópolis, RJ:Vozes,1996.(23-30)

Luckesi um autor bem conhecido na area de avaliação.


Na introdução Luckesi fala da sua própria experiência como educador, apesar de não ser da area de Didática nem atua no campo da metodologia de ensino, apenas fala sobre sua prática como educador.
O texto mostra o papel da Didática que destina-se a atingir um fim, ou seja, a formação do educador, tendo em vista que o educador é todo ser humano envolvido em sua prática historica transformadora, sendo ele como objeto e sujeito da história, portanto todos nós somos educadores e educandos. O educador como profissional deve criar condições de condutas desejaveis.
Portanto o educador tem papel fundamental no desenvolvimento e execução de um projeto historico.

http://2.bp.blogspot.com/_ihqw2u7Ujts/SAVLHLNiwwI/AAAAAAAAAM0/lfmCq1h1Yh0/s320/untitled.bmp

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Memorial Escolar

Segundo minha mãe iniciei a vida escolar quando eu tinha 6 anos de idade, num jardim de infância, no município de Sapeaçu fiquei durante um ano, não tenho muitas lembranças completas do meu primeiro dia de aula apenas do uniforme com uma mochila nas costas, lancheira, da minha professora sempre calma carinhosa e que foi lá onde aprendi a desenhar e colar figuras na parede da escola e ouvir muitas historinhas dos Três Porquinhos, Pinóquio, Branca de Neve. Quando eu era criança me perguntavam o que eu queria ser quando crescesse as minhas opções sempre foi Fisioterapia, Pedagogia ou Pediatra.Por ser filha única minha mãe e meu tio sempre me ajudavam nas lições de casa, pois eu sentia dificuldades em fazer as atividades sozinha.

Anos mais tarde no ensino fundamental estudei numa escola municipal que ficava bem próximo da minha casa, as atividades escolares foram mudando só era feito lição na lousa e na cartilha, a professora já era outra falava bem mais alto, sabia dosar a hora de conversar, estudar, lanchar , relacionava sempre as letras do alfabeto com palavras completas, fui aprendendo a ler e escrever, eu era uma boa aluna, tirava boas notas, tinha dificuldades em algumas disciplinas, principalmente em matemática e adorava ler gibis. Na minha sala tinha 36 alunos e era a segunda da escola eu sentava sempre no fundão, tinha pouquíssimas faltas .

Fiz o ensino médio num colégio estadual, o acesso a escola era através de um ônibus que passava cedo perto da minha casa, minha classe ficava no primeiro corredor, lá fiz novas amizades fui descobrindo que eu tinha capacidades, qualidades, gostava muito de ler e ia muito à biblioteca do colégio.


Em 2007 comecei a fazer Cursinho Universitário para entrar na faculdade, cursei um ano e meio, quando prestei vestibular para entrar na UFBA ou na UNEB, tive bastante medo em vencer essa etapa, depois que passei essa etapa fiquei mais tranqüila, no inicio estranhei um pouco a faculdade, pois é bem diferente do colégio, o primeiro semestre de Pedagogia gostei muito, pois sempre havia debates, exibição de filmes, muita leitura e escrita, aos poucos fui me adaptando , por algumas vezes expondo minhas opiniões, no segundo semestre, o que estou cursando atualmente houveram muitas mudanças no meu comportamento, me relacionando melhor com as pessoas, tendo uma visão mais critica das coisas , proporcionando um melhor conhecimento do mundo.

Hoje percebo que os professores teve um importante papel na relação afetiva com os colegas e pode proporcionar segurança para superar as dificuldades, cujo ato de ensinar e aprender precisa de compromisso e respeito. Muitos dos professores não tem consciência do seu poder dentro da sala de aula, para que o professor tenha uma visão crítica de sua prática é preciso que ele busque novos conhecimentos, para ter segurança, o bastante para construir e reconstruir com seus colegas e seus alunos o currículo escolar. A busca continua do conhecimento pelo professor traz benefícios de crescimento profissional e também para o desenvolvimento dos alunos e das instituições escolares.
Ao longo da minha trajetória escolar muitas foram às experiências que marcaram minha vida, os obstáculos, algumas frustrações, alegrias, incentivos que me guiam em busca dos meus objetivos.